Tag

Inspiraterapia

Browsing

Salão CasaModa

Estivemos em São Paulo por quase uma semana. Uma grata surpresa dessa viagem foi poder cobrir o Salão CASAMODA, evento que reúne os lançamentos das marcas mais importantes do Brasil, que aconteceu no hotel Unique. O conceito era “see now, buy now”, ou seja, veja agora, compre agora, uma ideia incrível para lojistas que precisam ter acesso às novidades em primeira mão e para quem ama moda e quer ficar por dentro das tendências.

A decoração do lounge Fhits foi assinada pelo querido Dudu Vasconcelos. Podemos ver de perto as coleções para o Inverno 2017 de mais de 40 marcas. Vem assistir o vídeo e em breve vou postar as fotos que produzimos com exclusividade.  <3

Vou desafiar você

Você também faz parte do time que tem medo de arriscar? Eu sempre fui dessas. Era desesperador sair da minha zona de conforto, em todos os aspectos da vida. Mas ainda bem que o tempo passa, a gente vai se descobrindo mais corajosa e aos poucos vai se soltando.

Lembro como se fosse hoje de ter uma crise de choro ao cortar o cabelo (no processo pra deixar ele natural). O Edson (marido) olhou pra mim e disse: o que foi, amor? Não gostou? Minha resposta: eu amei, mas agora todo mundo vai reparar em mim, eu vou passar e vão me olhar. rs

Gente, tô rindo hoje, mas que loucura pensar e agir assim durante tanto tempo! Triste, na verdade.

A insegurança e a baixa autoestima podem ser cruéis. E representatividade no meio desse processo importa sim. Muito! Só quem passa/passou por algo do tipo sabe o quanto é inspirador se ver e se identificar com alguém no meio da multidão. Então meu agradecimento vai para a internet e para as meninas lindas que me incentivaram, mesmo sem saber, a me tornar alguém mais segura e mais feliz.

No meio desse processo descobri que eu estou em primeiro lugar. Que no mundo vai ter sempre alguém que gosta e alguém que não gosta do seu jeito, estilo, maneira de pensar. Desde que você respeite e não faça mal pra ninguém, tá tudo bem ser assim.

Eu sigo sendo muito feliz usando e fazendo coisas que jamais imaginei. Tente você também. É lindo!

img_0756

Calça Pantacourt + Turbante + Oxford. E você ai pensando que era só look do dia!

10 fatos sobre mim

Vi na internet um post com algo parecido e quis compartilhar aqui no blog.
Acho que quando a gente se mostra de verdade aprende mais sobre nós mesmos. Sem amarras e sem vergonha. Apenas com o <3. 🙂

1)Meu sonho era ser atriz, mas fui ignorada solenemente pela minha mãe. Achei melhor não contrariar. Rs

2)Tenho pós-graduação em Jornalismo Esportivo.

3) Sofri um trauma na infância que acarretou em uma síndrome do pânico na vida adulta.

4) Tinha preconceito em fazer terapia até precisar dela e perceber que mudou a minha vida. Pra muito melhor.

5) Tenho medo de muita coisa, mas guardo tudo em uma caixa e encaro o que tiver pela frente.

6) Sou extremamente sensível e fico magoada com facilidade.

7) Converso com Deus e tenho certeza que a minha fé me salvou várias vezes.

8)Tenho um “radar” apurado para captar a “energia” das pessoas.

9) Tinha (passei a me proteger mais. O que é bom e ruim!) forte tendência pra me ferrar com os seres humanos. Riu pra mim eu já amava e achava que era meu melhor amigo da vida toda.

10) Meu maior defeito é a ansiedade e minha maior virtude é conseguir me reerguer diante de qualquer situação. Tenho uma força absurda pra superar os problemas da vida.

59b704be26cb70d4d5bd5d3d00a2bcb8

2 Anos!

Já virou tradição (contém ironia rs)! Meu blog faz aniversário e eu posto dias depois (foi dia 29 de maio). Achei uma grande coincidência lembrar de escrever novamente dia 6 de junho, exatamente como há um ano.

Entre um post aqui e outro ali, já são 2 anos. Descobertas, desabafos, compras, desejos e muitas,muitas, mudanças por aqui.

Nem sempre postando com a frequência que eu gostaria, mas sempre sendo muito verdadeira em tudo que escrevo. Com ou sem vergonha de fazer look do dia, colocando sentimentos pra fora, fazendo listas e mais listas. Até meu sorriso nas fotos era diferente. E assim esse espaço vai fazendo seu papel: o de compartilhar ideias, momentos e inspirações. Sobre a vida! <3

_MG_7723_MG_7732p1100467r_MG_7756

O Dia que o meu blog fez um ano e eu, claro, esqueci de postar

Eu vivo repetindo que criei um blog para me divertir, colocar pra “jogo” as coisas que me inspiram. Meus devaneios sobre moda, beleza, decoração, viagens… Enfim, sobre a vida. E, de verdade, esse sempre foi meu foco principal.

Eu acho maravilhoso quando alguém chega pra mim e diz que amou o post tal, acho o máximo cada curtida que recebo nos meus textos ou nos da Ju (Juliana Borel). Eu não entendo de moda, eu a sinto e me jogo. Eu não entendo nada de decoração, eu só amo.

Por isso, cada dia que passa, eu tenho menos vergonha de expor tudo nesse espaço. Sobre as fotos de look, eu ainda tenho vergonha, por isso a maioria é feita dentro de casa. hahaha

Eu acho incrível essa sensação boa que me dá toda vez que vejo uma foto ou leio um texto, por exemplo. E eu quero passar isso pra quem quiser continuar por aqui. Um exemplo do que eu estou falando aconteceu em 2013, quando eu viajei para a Itália e ao e bater perna por lá, vi um restaurante que estava longe de ser um 5 estrelas, mas era a coisa mais linda que eu vi naquele dia. Quando olhei para a cerca, sim uma cerca, vi luzinhas coloridas molhadas da chuva que caia. Não pensei duas vezes e pedi para o Edson (marido) tirar uma foto. E essa foto é o símbolo do blog, minha foto de capa de facebook e foi parar em um porta retrato aqui de casa. Ela representa um pouco das coisas que me inspiram. Pequenas coisas, eu sei.

Esse texto todo foi pra falar que por aqui vai ter sempre muita simplicidade, muita verdade, por mais tosca que possa parecer, zero cobranças por posts e mesmo que não tenha um comentário ou uma curtida, vai sempre ser um espaço motivador. Pra mim e para quem quiser acompanhar. 🙂 Aqui eu posso brigar contra a minha vergonha, “ousar” no meu modo de vestir, rir, desabafar, ser fútil quando eu quiser e fingir que não ligo para o que as pessoas pensam. Obrigada por gostarem desse espaço e eu espero que inspire um pouquinho vocês. A propósito, o blog fez um ano no dia 29. <3

A imagem que me faz tão bem. Inspiração para uma vida inteira.
A imagem que me faz tão bem. Inspiração para uma vida inteira.

Receita: Hambúrguer

Uma das metas para 2015 é ir mais para a cozinha. E não vale aquela ida só para abrir a geladeira e pegar algo quase pronto e jogar no micro-ondas. A ideia era sempre que desse cozinhar algo (saudável, na medida do possível) com a ajuda do marido ou sozinha mesmo. Estou feliz, pois estamos conseguindo fazer isso com frequência.

O bacana disso tudo é que além de passar mais tempo juntos, descobri um hobby que jamais imaginei que teria.

A receita é muito fácil (levem em consideração essa frase vindo de uma pessoa que tem zero talento para o fogão) e o melhor de tudo é mais saudável!

Receita:

Rendimento: de 5 a 6 unidades médias

Tempo de preparo: 30 minutos

Nível de dificuldade: fácil

Ingredientes:

500g de patinho (sem gordura) moído

1 cenoura média ralada

1 cebola média picada

3 dentes de alho picados

Cheiro verde a gosto picado

Sal a gosto

Pimenta do Reino a gosto

Modo de preparo:

Corte a cebola em cubinhos e rale a cenoura. Corte também o alho e o cheiro verde. Em um recipiente, junte a carne aos demais ingredientes. Por último, coloque o sal, a pimenta do reino e misture tudo até que se forme uma massa homogênea. Modele os hambúrgueres.

Em uma frigideira antiaderente, sele os hambúrgueres dos dois lados. Diminua a temperatura para que cozinhem por dentro também. Pronto!

Ah, o que sobrar vira almôndegas assadas no forno no dia seguinte. 🙂

IMG_1029
IMG_1020
IMG_1024

Achados (Desejos) da Semana

Voltando com a programação normal por aqui. Depois de pular muito no Carnaval e deixar o blog abandonado, (desculpa, gente) voltamos com tudo. Mesmo sendo uma quinta-feira! 😉

Vamos aos achados?

• O primeiro item da lista são sapatos cheios de estilo e personalidade da Baille. Não lembro como eu encontrei a marca, mas desde que comecei a seguir a página no instagram não tenho sossego. Rs Tudo lindo! Já anotei na lista das próximas aquisições. ☺ Onde encontrar: no instagram @baille_Shoes no site: www.baille.com.br

foto 1

foto 2

foto 3

foto 4

• Vi um batom mate veludo na Quem disse, Berenice? que parece ser bem bonito. Achei o preço muito bom: 29,90. Onde encontrar: no instagram @quemdisseberenice no site: www.quemdisseberenice.com.br

berenice

• Outro item da lista que preciso comprar com urgência é a base da Sephora. Eu comprei a minha em uma viagem, mas acabou e o desespero bateu. Não achei a que uso por aqui e vi umas bem caras. Como lidar? 🙁

Un-fond-de-teint-Sephora-pour-les-peaux-mixtes_portrait_w674

A metade da laranja

Essa carta é para você, que me fez chorar. Que me procurou mesmo sabendo que eu já tinha sofrido e, mais uma vez, mostrou que eu não era uma opção.

Pode ficar tranquilo, no entanto. Essa não é a carta de uma pessoa rancorosa ou revoltada. É só o relato de alguém que quer dizer que você foi uma das melhores coisas que aconteceu na vida dela.

Sento aqui, pego essa caneta azul velha, tomo um gole de café e escrevo pra dizer que sem você talvez eu não tivesse encontrado a paz que sinto hoje. Sem você e tudo que me fez sentir – e foi tanto –, provavelmente não teria descoberto o que não quero em uma pessoa ou o que precisava mudar em mim.

Não somos amigos e nem seremos. Seu papel foi importante por aqui, mas curto e insuficiente para permanecer. O que é bom. Porque houve tempo em que achava que nada tinha sentido sem sua presença. Agora percebo que a sua presença é que não faria sentido.

Essa carta é para agradecer.

Agradecer por ter me ajudado a trilhar um caminho de autoconhecimento que ninguém antes tinha conseguido. Doloroso é verdade. Mas necessário.

Por fazer com que eu entendesse que sou completa sozinha. Que não existe metade da laranja, porque somos a laranja inteira. O dia que o amor finalmente cruzar o meu caminho, vai ser para encontrar o espaço reservado para ele. Para fazermos uma salada de frutas e não para nos completarmos.

Essa carta é para dizer adeus, pois é a última vez que penso em você. É pra dizer que foi bom enquanto durou, mas melhor ainda foi não ter durado.

laranja_metade1024

ju.jpgJuliana Borel é aspirante a escritora e poeta. Pra ganhar dinheiro e pagar as contas é jornalista a maior parte da semana. Pra se inspirar gosta de ouvir Guns, trilhas sonoras e esbarrar por aí em pessoas interessantes. Seu blog procurasepoesia.blogspot.com.br é praticamente seu DNA.

Sobre ser você mesma (descobrir quem você é de verdade e ser feliz)

Estou longe de me fazer de vítima. Quem conhece só um pouquinho da minha vida, sabe que eu já passei por poucas e boas, mas que sempre tirei forças sei lá de onde pra seguir em frente. Não estou me vangloriando por isso, mas acho que tenho essa sorte, de continuar em meio ao caos.

A gente nunca vai entender o motivo de passar por certas situações, mas a maneira como você vai lidar com os problemas da vida é o que eu acho que determina sua história, sua felicidade.

Temos uma mania, às vezes involuntária, de julgar tudo e todos. Eu faço parte desse grupo e não tenho orgulho disso, mas com o passar dos anos, com os acontecimentos da vida, da minha e dos outros, fui aprendendo a ser menos crítica e mais benevolente. Não estou dizendo que você não pode/deve julgar algumas atitudes, mas querendo dizer que você pode/deve sempre fazer uma crítica construtiva. O criticar por criticar está em voga, né?! E de verdade, eu e você, sabemos que isso não vai ajudar ninguém, pelo contrário. Então, por que não prestar mais atenção nisso tudo? Uma palavra pode ajudar ou acabar de ferrar com alguém. Pense nisso!

Nem por isso você vai deixar de ser quem é, de falar o que pensa, de ser de verdade. A maneira de dizer é que deve mudar. Veja bem: Eu era a típica “boazinha”, sabe. Todo mundo falava pra mim o queria, sabendo ou não da minha história e de tudo aquilo que me transformou em quem eu era/sou.

Era julgada, para o bem e para o mal, por ser assim. Eu não conseguia entender o motivo do meu jeito ser tão questionado. Até que um dia, vieram as crises de identidade, as decepções com algumas pessoas ao redor, algumas pegadinhas nada engraçadas da vida e uma bela (digo escrota) crise de pânico. Sim, estou me expondo mais que o normal por aqui. Mas o motivo eu acredito ser nobre.

Isso tudo é pra dizer: não é porque eu assumi meu cabelo crespo, que minha amiga que alisa também vai ser feliz e realizada ao assumir o dela.

Não é porque eu perdi peso e estou bem com isso que aquela sua vizinha do lado vai se sentir assim também. Cada um tem uma história e isso precisa ser respeitado. Você não precisa aceitar, gostar, compreender e bater palmas para as escolhas das pessoas, mas TEM QUE respeitar!

Eu estou tentando ter esse equilíbrio. Nem sal, nem açúcar, nem 8 nem 80, nem boa, nem má. Somos todos seres humanos com qualidades, defeitos, vícios, virtudes, cheios de belezas e de coisas feias também. O que determina quem você é não é seu cabelo, seu peso, sua roupas, suas viagens… são as suas atitudes. E eu quero passar por aqui tentando ser mais e mais feliz. Seja tomando coragem pra usar batom vermelho, com meu mini black (que cada dia acorda com um humor Rs), seja brigando com/por alguém que amo por não gostar de algo, usando roupas “ousadas” para uma baixinha/peituda, sendo má quando precisar, mas nunca, nunca mesmo, perdendo minha essência.

É um processo e eu sei que vou errar e acertar, mas quero poder me orgulhar de quem estou me tornando. Vou sentir insegurança, vou achar que não vou dar conta, chorar, me desesperar (sim ou com certeza), mas no fim sei que vou me sentir bem por seguir aquilo que acredito ser o melhor pra mim. Pra ser eu mesma, na verdade para descobrir quem sou.

_MG_9463

_MG_9468

_MG_9467

Sobre expectativas e decepções

A música dos Beatles pede “Don’t let me down”. O grito silencioso de todo coração entregue às fraquezas da paixão. Não me desaponte, por favor, não me decepcione. Visceral, urgente, intenso, o pedido, no entanto, é em vão. Quem pode prometer amor eterno?

No filme 500 Dias Com Ela, depois de uma briga, Tom diz a Summer “Não precisamos de um rótulo. Mas preciso de algo que me dê a segurança de que você não vai acordar amanhã e perceber que sente outra coisa”. E ela responde “Não posso prometer isso. Ninguém pode”.

Nem você, que, entregue à paixão, tem a certeza de que seu sentimento jamais irá mudar. Sentimentos mudam. Pessoas mudam. Objetivos e sonhos mudam.

A decepção, portanto, vem de dentro de nós mesmos, enraizada na ilusão de um sonho que criamos e acreditamos, e não do outro. Ela é a consequência de uma expectativa não correspondida, o que, não necessariamente, é responsabilidade alheia. Uma vez, um amigo me disse “Não podemos esperar das pessoas, nem exigir delas, mais do que elas podem dar”.

Sim, eu sei, é difícil não criar expectativas. Nem é crime cria-las, na verdade. Só perigoso. O que se deve compreender, no entanto, é que quando elas não se realizam, nem sempre existe um culpado.

Decepções existem, sim. Amigos, familiares, qualquer pessoa pode decepcionar outra. Não acho que devemos subestimar a decepção. Nenhum sentimento deve ser subestimado. Mas podemos – e devemos – aprender com elas. Inclusive, a sermos justos conosco e com o outro.

beatles_06

ju.jpgJuliana Borel é aspirante a escritora e poeta. Pra ganhar dinheiro e pagar as contas é jornalista a maior parte da semana. Pra se inspirar gosta de ouvir Guns, trilhas sonoras e esbarrar por aí em pessoas interessantes. Seu blog procurasepoesia.blogspot.com.br é praticamente seu DNA.

Pin It