Tag

Inspira

Browsing

O corpo que habito

O blog nasceu quando eu passava por um turbilhão de emoções. Ele foi, e ainda é, minha válvula de escape. O intuito sempre foi compartilhar.
Desde que comecei a mudar meu estilo (cabelo, maquiagem, roupas, acessórios… e meu comportamento) vejo que fiquei mais corajosa. Algumas inseguranças, medos e preconceitos foram ficando pra trás.
Não adianta negar que parte da minha vida eu seguia um padrão que era imposto. Eu não me perguntava se eu gostava de ser daquele jeito, de me vestir daquela forma, de usar o cabelo naquele estilo. Eu só seguia.
Reparei que toda vez que eu ia expor algo que não estava acostumada, eu me defendia antes. Isso tudo sem perceber. Não era proposital.

Ao mesmo tempo em que é libertador se aceitar e mudar o que não gostamos pelo simples fato de respeitar o que estamos sentindo, é assustador se expor. Recentemente eu estava na praia e me deu vontade de fazer fotos. (Insira nesse trecho uma música de superação. Eu de maiô, na praia e fazendo fotos com gente me olhando hahahaha). Eu queria postar uma dessas fotos. Fiquei pensando mil vezes, em várias coisas. Sabe qual foi a última coisa que passou pela minha cabeça: eu quero postar pois estou me amando. Mesmo não estando no meu peso ideal. Pra minha saúde, para a minha altura, pra minha nutricionista e, sem hipocrisia, pro meu gosto.

A gente fundamenta nossas escolhas com base no julgamento dos outros. Está errado. Muito errado!
Vou repetir como um mantra pra ver se você que está lendo se convence e aproveito pra repetir pra mim também: é incrível se inspirar em tudo a nossa volta, mas descobrir que o mais importante está em olhar pra dentro e encontrar quem é você e quem você quer ser é fundamental.
Não estou dizendo que é fácil, que sou um poço de autoconfiança todos os dias, que não me olho no espelho apontando defeitos. É uma eterna contradição. Só estou tentando dizer, pra mim e pra você, que a gente precisa ser menos corpo e mais alma.

Quantas vezes você deixou fazer algo que queria pensando nos outros e nos julgamentos? Um dia você faz piada do seu corpo e no outro está achando ele lindo como é. Quem disse que ia ser fácil?

Sobre o poder da inspiração

Um tempo atrás, estava no Pinterest procurando imagens para as minhas pastas e achei uma ilustração que me cativou em poucos segundos. Eu só conseguia olhar para ela e sorrir. Ontem eu voltei naquela imagem e, por esses acasos da vida, quis pesquisar de onde ela veio e quem fazia aquelas ilustrações tão poderosas pra mim: uma mulher negra.

Nós sabemos o quão difícil é sermos retratadas sem estereótipos. E como ter inspirações nos fortalece, nos faz sonhar e planejar ser quem a gente quer ser. Uma vez me peguei pensando em quanto tempo perdi achando que não poderia “voar”.

Foi assim que descobri Nicholle Kobi, artista francesa, que ilustra mulheres negras e sua diversidade. Sua arte é uma celebração a nossa raça.  Afinal, representatividade importa. Muito! A boa notícia é que mandei mensagem pra ela via instagram, com meu inglês impecável (sqn) rs, e ela me respondeu quem vem ao Brasil em 2018. <3

Onde encontrar essa mulher e artista maravilhosa:

Instagram: @nichollekobi

Instagram: @nichollekobishop

Pinterest: nichollekobi

Site: www.nichollekobi.com/

post 2post Nicholle

Eu sei

Para ler ouvindo: Game for fools | Jamie Lidell

Mandou o texto. Seu coração palpitava como se estivesse se preparando para o primeiro encontro entre eles, embora isso já tivesse acontecido. Não imaginou que ele quisesse ler algum conto seu.

Já tinham conversado sobre sonhos, certa noite, naquele quarto pequeno, bagunçado e cheio de estrelas. Confessou, entre lençóis, risos e beijos, que queria ser escritora. Com a voz um pouco baixa e reticente, como se a palavra escritora fosse preciosa demais para ser dita assim, sem cuidado. Ele passou as mãos em seu cabelo e disse que não sabia que sonho tinha. Que ia vivendo um dia de cada vez, sem prospectar o futuro. Se entrelaçaram e esqueceram o assunto.

E agora, depois de uma conversa despretensiosa sobre um conto que escrevera pra aula de Literatura, o pedido mais íntimo que ele podia fazer a ela. Gostaria de ler. Seus olhos brilharam.Tem certeza? quer dizer… Eu ainda tô aprendendo. Ele riu da timidez dela. Me manda, prometo não pegar pesado nas críticas.

Foi a primeira coisa que fez ao chegar em casa. Sentou em frente ao computador e escreveu o email. Um pouco trêmula de nervosismo e felicidade. Como prometido, vai o texto que levei pra aula ontem. Lembrando que a aula é de Literatura Infantil, então… Não queria mostrar insegurança, embora as reticências ao final lhe traíssem um pouco.

A falta de resposta a fez imaginar que ele falaria sobre o conto quando se encontrassem novamente. Expectativa que foi logo derrubada depois de se verem algumas vezes e ele não comentar nada. Será que não gostou?

Tentou não ligar para o silêncio, mas depois de um tempo, deitados naquele quarto que tanto amava, ela perguntou, entre um papo e outro, pra não parecer cobrança (ou mágoa), eu te mandei aquele conto que a gente conversou uma vez, lembra? Achou muito ruim? E riu, pra parecer que não se importava tanto assim. Ah, sim. Acabei não lendo.  Quando conseguir te falo.Ela assentiu e se esforçou pra não parecer chateada.

Não tocaram mais no assunto.

Ele nunca leu o conto.

Em seu último encontro, aquele em que cumpririam as meras formalidades para um término decente, uma água e um café pra dizer me apaixonei por você e ouvir não quero me envolver nem te magoar, ele lembrou do conto. Pensei em ler hoje, mas…

Eu sei, ela completou.

espera_vida

ju.jpgJuliana Borel é aspirante a escritora e poeta. Pra ganhar dinheiro e pagar as contas é jornalista a maior parte da semana. Pra se inspirar gosta de ouvir Guns, trilhas sonoras e esbarrar por aí em pessoas interessantes. Seu blog procurasepoesia.blogspot.com.br é praticamente seu DNA.

Achados (Desejos) da Semana

O achados de hoje é diferente. Dei uma volta no shopping e experimentei várias peças. Pirei com várias, fiz a blogueira e fotografei tudo. #semvergonha #sejogalinda rs

1 – Na Zara eu fiquei louca por essa blusa. Achei divertida e legal para um look mais despojado no fim de semana. Pra piorar ela tem listras (a loka das listras que existe em mim teve que ser domada) mas custa R$ 99 dilmas. Confesso que sonho com ela, mas aqui a #realidades anda firme e forte. Resisti!

1.Moda 3
2.Moda 2

2 – Ainda na Zara experimentei essa jaqueta de “couro”. Linda e confortável. O preço é meio salgado (entre R$ 200 e R$ 300), acho que vale pra quem pensa em investir em uma peça que veste super bem e que dure bastante.

3.Moda

3 – Peguei esse sapato só pra provar as roupas e acabei reparando que ele é super elegante. É vinho na parte da frente e atrás ele é cinza. Apesar de estar sem preço é o tipo de sapato que eu acho que vale investir. Deixa qualquer look mais elegante!

4 – Pra fechar a Zara, coloquei esse vestido preto e branco. Nem é muito minha cara, mas usaria com facilidade.

4.Moda 4

5 – Na Renner achei essa blusa (R$ 49) com uma pegada mais street. Eu gosto muito desse estilo, mas ainda me sinto meio fantasiada quando coloco. rs Foi assim quando comecei a usar turbante e hoje não vivo sem. Vai entender!

5.Moda 5

6 – O mesmo vale para essa blusa/vestido. Tem uma abertura na lateral, bem pequena, e precisa usar com algo por baixo como uma bermuda ou legging.

6.Moda 6

7 – Entrando na Forever vi essa saia linda (ando em uma fase que quero todas). Ela é leve e eu usaria pra sair ou pro trabalho adaptando a blusa e os acessórios.

7.Moda 7

8 – Estava resistindo quando me deparei com esse vestido jeans (de R$ 200 por R$ 97 e na hora de pagar… R$ 66 MORRY). Achei tão estiloso. É o tipo de roupa que eu não “segurava” usar. Eu ia achar que todo mundo estava olhando pra mim, era um pesadelo só de pensar. Que fase! rs Agora que eu me sinto mais segura (ainda tenho muito pela frente) não me importo mais de alguém não gostar do que eu uso e tá tudo bem!

8.Moda 1

Fiquei “duas horas” olhando pra ele no corpo. rs Dá pra dobrar a manga (prefiro), dá pra usar com tênis, com salto. Dá pra abrir alguns botões de cima ou esse último de baixo… Achei ousado pra mim que sou baixinha, mas minha meta na vida nos últimos tempos é me desafiar e sair da zona de conforto. Foi o destino. 🙂

Para aquecer o coração

Na última viagem pra São Paulo fomos até a livraria Cultura. Um livro esteticamente bonito foi logo me chamando atenção. Olhei uma, duas, três vezes antes de ir ver o preço. Nao resisti e comprei.

Um dos textos ganhou meu coração:

ela tem essa fé inabalável no recomeço
apesar de tudo
ela não leva nenhum pesar
leva o aprendizado
e segue
para um novo dia
para novas histórias
novos livros e músicas
e novas conversas
com o charme
de quem tem cicatrizes na alma
ela não está mais no ontem
foi viver

O livro se chama Estranherismo, do Zack Magiezi. Todo dia abro em uma página aleatória e me delicio com cada poesia. Um mais bonita que a outra. São leves e, ao mesmo tempo, intensas.

O bacana disso tudo é que o Edson também virou fã. Indico demais pra quem curte textos que passam mensagens bacanas e nos fazem refletir. É um livro pra tocar o coração. Mesmo!

Captura de Tela 2016-07-17 às 14.26.40_MG_0050_MG_0038_MG_00481

Achados (Desejos) da Semana

Post

1- Relógio Cássio vintage.  Não ligo muito, mas garrei um amor por esse modelo que vi no site da Bianca Nunes Acessórios. 

 

2- Anel. Estou louca atrás de um com a pedra preta. Esse com a pedra branca é da Bianca Nunes Acessórios

3- Tênis Adidas (foto Pinterest). Tá na modinha do momento e toda vez que vejo meu olho brilha. Meu medo em comprar algo assim é que já já passa a onda. Ou você continua usando ou joga seu dinheiro no lixo, né?!

4- Porta sabonete líquido. Esses lindos e cheios de charme são da Pomelo, loja com achados incríveis.

5 – Turbante. Morria de vergonha e agora não posso ver um que já quero.  Esse é da Dresscoração.

6 –  Óculos (foto Pinterest). Eu tenho um preto que acho super básico. Queria um mais ousado. Será que tenho coragem? rsrs. Curti vários dessa foto.

10 fatos sobre mim

Vi na internet um post com algo parecido e quis compartilhar aqui no blog.
Acho que quando a gente se mostra de verdade aprende mais sobre nós mesmos. Sem amarras e sem vergonha. Apenas com o <3. 🙂

1)Meu sonho era ser atriz, mas fui ignorada solenemente pela minha mãe. Achei melhor não contrariar. Rs

2)Tenho pós-graduação em Jornalismo Esportivo.

3) Sofri um trauma na infância que acarretou em uma síndrome do pânico na vida adulta.

4) Tinha preconceito em fazer terapia até precisar dela e perceber que mudou a minha vida. Pra muito melhor.

5) Tenho medo de muita coisa, mas guardo tudo em uma caixa e encaro o que tiver pela frente.

6) Sou extremamente sensível e fico magoada com facilidade.

7) Converso com Deus e tenho certeza que a minha fé me salvou várias vezes.

8)Tenho um “radar” apurado para captar a “energia” das pessoas.

9) Tinha (passei a me proteger mais. O que é bom e ruim!) forte tendência pra me ferrar com os seres humanos. Riu pra mim eu já amava e achava que era meu melhor amigo da vida toda.

10) Meu maior defeito é a ansiedade e minha maior virtude é conseguir me reerguer diante de qualquer situação. Tenho uma força absurda pra superar os problemas da vida.

59b704be26cb70d4d5bd5d3d00a2bcb8

2 Anos!

Já virou tradição (contém ironia rs)! Meu blog faz aniversário e eu posto dias depois (foi dia 29 de maio). Achei uma grande coincidência lembrar de escrever novamente dia 6 de junho, exatamente como há um ano.

Entre um post aqui e outro ali, já são 2 anos. Descobertas, desabafos, compras, desejos e muitas,muitas, mudanças por aqui.

Nem sempre postando com a frequência que eu gostaria, mas sempre sendo muito verdadeira em tudo que escrevo. Com ou sem vergonha de fazer look do dia, colocando sentimentos pra fora, fazendo listas e mais listas. Até meu sorriso nas fotos era diferente. E assim esse espaço vai fazendo seu papel: o de compartilhar ideias, momentos e inspirações. Sobre a vida! <3

_MG_7723_MG_7732p1100467r_MG_7756

De volta na Terra da Garoa

Todo mundo já sabe do meu amor por São Paulo. E quando a Ju, Juliana Borel #colunistasumidadesseblog e amiga de todas as horas, resolveu comemorar o aniversário em Sampa eu dei um jeito de conseguir me organizar e aceitar a proposta tentadora. Foram 3 dias (25, 26 e 27 de março) de muita diversão, lugares novos e antigos e muitos momentos engraçados que ficaram pra história.

Assim que chegamos fomos para o hotel, o Ibis Budget, na Avenida Paulista, pra deixar as malas e encontrar a Paulinha, a outra integrante dessa aventura. O hotel é super bem localizado, ao lado do mêtro, e isso foi maravilhoso pra gente.

O quarto era triplo, bem pequeno e super ok pro que a gente precisava. A única coisa que não curtimos mesmo foi o banheiro. rs Não que fosse um grave problema, mas era estranho ele ter uma porta com vidro transparente e não curtimos também a forma como ele foi projetado.

Liberdade + Sorvete + Livraria Cultura

Assim que largamos as malas fomos bater perna no bairro da Liberdade. Acho um dos lugares mais legais de São Paulo. Andamos um pouquinho e paramos pra comer. Choveu muito e nosso passeio por lá foi bem curto. A Ju ainda não conhecia a Cultura e claro que a gente topou leva-lá ao paraíso de todo mundo que ama leitura.

Comprei um livro que estou amando, Estranheirismo do Zack Magiezi. Vou deixar pra falar mais dele em outro post. Visitamos também uma lojinha geek pra comprar lembrancinhas, mas antes fui apresentada a Ben & Jerry’s, uma sorveteria americana. Pedi o de chocolate Fudge Brownie na casquinha tradicional feita pela casa, maravilhoso!!!!

A história da sorveteria é bem bacana e vale uma pesquisa. Além dos sorvetes, a loja tem uma pegada muito legal e oferecem água de graça. <3 É só tomar cuidado para escolher a torneira de água potável, né Juba? rsrsrs

IMG_8871IMG_8874

Vila Madalena

Mais tarde pedimos um Uber e fomos para o Boca de Ouro, um bar que parece ser bem famoso por lá. Estava bem cheio e não curtimos muito, eu particularmente achei o lugar meio frio. De lá fomos pra Vila Madalena. Ficamos em um barzinho com música ao vivo. Cantamos, bebemos, comemos e nos divertimos a noite toda. O clima era bem típico dessas viagens só com meninas e a gente se jogou cantando todas as músicas, indo dançar e fazendo uma disputa sobre quem sabia que música ia tocar apenas ouvindo a introdução. Claro, eu venci. Sorry, Paulinha, mas esse talento, e o de encontrar tarrachas de brinco no chão, ninguém tasca. kkkkk

IMG_8912IMG_8923IMG_8957

Padoca do Maní + Beco do Batman + Oscar Freire

Eu posso ser convidada para ser garota propaganda da Padoca do Maní, mesmo sem ganhar um centavo por isso. rs É um dos lugares que mais amei tomar café da manhã na vida (foi minha segunda vez por lá). O clima é delicioso, a comida maravilhosa e o atendimento impecável. As meninas amaram e eu fiquei aliviada por ter enchido elas com tantos elogios.

Um dos lugares que mais queria conhecer era o Beco do Batman. Eu pesquisei antes a história do lugar,mas não achei nada que explicasse de fato o que era. Resumindo: é uma rua com todos os muros cheios de arte urbana por todos os lados. Uma mais interessante que a outra. Notei que virou point de ensaios de fotografia e de passeios no fim de semana. Não tinha nenhuma loja, nenhuma galeria aberta, não sei se é isso mesmo ou se durante a semana rola alguma coisa especial. O fato é que o lugar é inspirador e tem uma energia muito muito boa.
Saindo de lá paramos por acaso em um restaurante com pegada nordestina (estava tocando Fagner: Quem dera ser um peixe, para em seu límpido aquário mergulhar). Ainda não estávamos com fome, eu fui de água e as meninas de caipirinha.

Nos separamos e a Paulinha foi ver uma exposição, eu e Ju fomos para a Oscar Freire. Eu tinha muita curiosidade de conhecer a rua mais famosa dos rycos. (Me julguem! hahahaha) Vi um senhor tocando violino em uma das calçadas e já amei o clima. Entramos na Melissa (comprei a minha lindaaa) e na Riachuelo. Depois eu resolvi passar mal e tivemos que sair correndo pra almoçar no primeiro lugar pé no chão que a gente visse pela frente. #realidades #agoratorindo
Passamos super rápido pela Galeria do Rock, a Ju também não conhecia, e voltamos pro hotel.

IMG_8970IMG_8965IMG_9041IMG_8976IMG_8998IMG_9005IMG_9008IMG_9009IMG_9011IMG_9017IMG_9020IMG_9034

IMG_9052

Augusta + Bar espanhol

À noite, a Joyce, amiga paulista que amo e a mais divertida pessoa que conheço, nos pegou no hotel e nos levou pra Rua Augusta. Já tinha ido da última vez e nesse dia ela nos apresentou o Sancho. As meninas com certeza aproveitaram muito, mas eu até agora não sei o que aconteceu comigo. Dormi sentada e pedi café em pleno bar #realidades2 #tambémcontoderrota rsrsrs

IMG_9102IMG_9105IMG_9095

Feira do Masp + Avenida Paulista

Aos domingos agora a Paulista fica fechada e a gente queria ter essa experiência de andar em plena avenida sem carros. Muitas famílias, amigos e gente fazendo protesto. Era nosso último dia e conseguimos ir na Feira de antiguidades do Masp e em seguida almoçar antes de voltar pro nosso Rio.
Ficaram as fotos, as lembranças as gargalhadas e, aquela minha eterna, vontade de voltar em breve.

IMG_9120IMG_9122IMG_9128IMG_9155

Me solta, eu vi um coelho!

Deu pra notar que nossa casa tem cor, né? Algumas vezes, me pego pensando se, para um casal adulto, ela não é colorida demais. rs O pensamento dura alguns segundos, mais precisamente o curto espaço de tempo até eu olhar pro lado e lembrar com riqueza de detalhes o quanto de coisas/objetos bacanas a gente ganhou ou comprou ao longo da nossa história.

Acho que a nossa casa não tem que seguir padrão ou regras.  É um lugar pra você se sentir bem e feliz com cada detalhe. Esse blá blá blá todo é pra falar que ando fascinada por coelhos. Não me perguntem o motivo, mas para onde olho e vejo um, quero pra mim. Que comece mais uma coleção. <3

IMG_6135

IMG_6136

IMG_6142

IMG_6144

Pin It