Algumas vezes temos a sensação de que não vamos dar conta de tanto boleto pra pagar, sentimentos para administrar e sonhos para concretizar.

Não respiro, logo piro! Quando essa sensação de impotência chega e se instala, tudo vira um caos. Eu paro de raciocinar, parece que a cabeça vai pifar de vez.  Como alguém que esteve no auge da crise de pânico alguns anos atrás, me preocupo muito pra conter essa avalanche de sensações.

Tenho o privilégio de fazer terapia, mas outras coisas que faço por aqui ajudam muito a seguir firme nessa batalha.

Meditação + Apoio + Fé

Eu era a típica pessoa que tinha preconceito com a possibilidade de fazer terapia. Isso, claro, até passar perrengue e precisar de fato cuidar das coisas que estavam fora do lugar. Sou uma pessoa melhor em todos os sentidos! Não tenho dúvidas de que a terapia foi fundamental na minha vida.

Com o passar dos anos fui me conhecendo mais e agregando coisas que me fazem melhor nos dias que nada está bem. Meditar é uma delas. Tudo ficou mais leve quando comecei a respeitar minhas vontades. Antes eu achava que era obrigação fazer aquilo todos os dias, com hora marcada, mesmo quando eu não queria. Não façam isso! Permita-se respeitar seu tempo, sem cobranças. Deixa a vontade de meditar ser verdadeira dentro de você.

Minha fé, sempre presente, é algo que não sei muito como explicar. Eu apenas sinto. Desde sempre. Sei que muita gente não acredita em Deus e respeito isso com todo meu coração, mas por aqui esse sentimento transborda há muito tempo e com certeza já me fez levantar nos momentos que achei que não teria mais forças. Se você não sente nada parecido, não se culpe! Olhar pra dentro e ver o que te preenche é a melhor opção.

Nem todo mundo conta com apoio de outras pessoas. Muita gente vive só, por opção ou não, ou simplesmente não se sente com vontade de dividir seus medos, problemas e angustias. Nesse sentido, ser casada com o Edson e ter nele apoio incondicional me dá uma sensação de paz.  Acho que ter alguém, no seu dia a dia, pra te acolher, te abraçar, puxar sua orelha, levantar seu astral e milhões de outras coisas é uma das coisas mais incríveis da vida.  Eu tenho a sorte de ter essa “figura” na família e nos meus amigos, mas ter ele todos os dias ao meu lado fez com que nossa relação ultrapassasse algumas barreiras. Hoje eu sinto que somos muito mais que marido e mulher.

Eu acho que, no fundo, cada um de nós possui uma maneira singular de encarar nossas lutas diárias. A vida é um mistério e precisamos entender/descobrir a melhor forma de caminhar e passar por ela por inteiro. Eu estou procurando a minha estrada, caindo e levantando, e espero que esse texto possa te ajudar a buscar a sua também.

Crédito: Juliana Borel

4 Comments

    • Anna Deise Lopes
      Anna Deise Lopes Reply

      Ah, amo quando tira minhas fotos. Em especial a de SP. <3

  1. Ai que delícia de texto, amei demais. Não sou a única que me sinto assim. Não faço terapia em si, mas faço algumas atividades que me aliviam do stress, blogar é uma delas. Me pego muito a Deus também, ele me sustenta. Beijos
    Charme-se

    • Anna Deise Lopes
      Anna Deise Lopes Reply

      Oi Simone, muita gente não gosta de tocar no assunto, né. Mas acho que quando a gente fala, aprende a lidar melhor. Amei sua visita por aqui. <3

Write A Comment

Pin It