Tag

vida real

Browsing

A sensação de que eu tenho uma história ainda não contada pela frente é a que domina.
Vim para um lugar completamente diferente, com pessoas que nunca vi antes, para começar uma vida nova, uma história nova.

Pra ser sincera, ainda não aconteceu muita coisa até aqui em termos de desenvolvimento dessa vida.
Eu saí do Rio de Janeiro dia 24 de agosto e cheguei em Londres dia 25. Até o dia 15 de setembro eu passei curtindo. Mesmo! Minha mãe e irmã vieram comigo e aproveitamos um pouco para passear em Londres e também em alguns lugares da Alemanha.

Quando eu fui deixá-las no aeroporto, achei que não fosse chorar. Na verdade, até minutos antes de vê-las passar pelo portão de embarque, eu mesma estava ainda convencida que voltaria para o Brasil. Até no check-in eu falava como se eu estivesse viajando. E estávamos cheias de malas e tal, eu nem me tocava que eu não ia voltar.

Quando minha irmã me abraçou eu desabei no choro. Um misto de saudade antecipada, medo do que vai vir, sei lá, tudo junto!

Os primeiros desafios foram com elas ainda aqui comigo (mãe e irmã). Eu aluguei um apartamento tipo quitinete, em uma residência estudantil perto da faculdade.

Eu avisei a data que chegava, nós pegamos um trânsito chatinho saindo de Londres, e pouco tempo depois lá estávamos nós na porta do meu prédio com 7 malas enormes, 4 pequenas e 275 bolsas (claro que não era isso tudo, mas a sensação era essa).

Entrei no prédio, passei por 8 portas de incêndio (juro, são 8!), colocamos as malas pesadas para cima e fomos ver o que tinha em casa: cama, cozinha com forno, fogão e microondas, banheiro arrumadinho, armário, sofá, escrivaninha com cadeira e só. Não tinham lençóis, toalhas, talheres, copos, papel higiênico, nada!
Fomos para a cidade comer alguma coisa e quando terminamos de comer, a maior parte das lojas estava fechando, então bateu um nervoso! Eu até tinha trazido um jogo de toalhas e um de lençóis, mas éramos 3 pessoas e não cabiam 3 na minha cama, né?

Corremos para o supermercado, um grande, perto do apartamento, e catamos travesseiros, edredom, colchão de encher e algumas coisas de comida para o café da manhã no dia seguinte. Eu estava tão nervosa porque não conseguia achar as coisas que eu queria, como eu tinha planejado antes, que eu nem raciocinava direito. Mal olhei comida no mercado, aliás, eu nem absorvi muita coisa do que estava acontecendo, eu só queria resolver mesmo como iríamos passar os próximos dois dias em um apartamento “pelado”.

Pegamos um uber para casa e colocamos as coisas no lugar. Eu dormi no colchão inflável com uma manta me cobrindo, mas morri de frio, mal consegui dormir de verdade. Tentei ligar o aquecedor, mas não consegui.
No dia seguinte tomamos café da manhã com café em copo de vidro (eu não achei canecas bonitas e não ia gastar dinheiro com caneca que não ia usar depois, mas consegui um conjunto de copos bem legal), omelete em prato de papel com talheres de plástico. Era o que tinha.

Fomos para a rua e eu consegui achar um conjunto de pratos bonito com preço legal (achei vários lindos, mas impagáveis para o meu padrão-estudante), uma caneca do conjunto (só tinha uma na loja), tapete para o banheiro, toalha extra, talheres (também não era o de cobre que eu queria, mas deixa quieto), e mais umas coisinhas. Pronto! Tudo estava melhorando e eu estava mais calma.

Minha primeira impressão sobre a cidade foi muito diferente do que eu esperava. Quase não se escuta inglês pelas ruas. Há diversas nacionalidades por todos os lados, é super misturado, bem interessante!
Mas eu curto muito essas cidades menores da Inglaterra, porque tem um centro comercial que junta tudo a uma distância a pé uma coisa da outra. Do apê para o centro são 15 a 20 minutos andando. Tem as principais lojas, um shopping grande, bastante opções de comidas e pubs. Ou seja, bem legal! E ainda tem uma Primark, o que é uma perdição!

Nessa primeira semana que eu estou efetivamente morando na Inglaterra, eu não tenho aulas ainda. A faculdade organizou uma série de palestras e eventos e eu estou indo a uma ou outra que eu escolho. Semana que vem serão alguns workshops e aulas em outubro. Ou seja, ainda tem muita coisa para acontecer e eu estou aproveitando esse tempinho extra para colocar a casa em ordem, andar pela cidade e fazer uma adaptação de leve.

Vamos ver o que me espera. Deseje-me sorte!

Pin It