Recentemente eu decidi ler esse livro, Casório, de Marian Keyes, a mesma de Melancia, Sushi, entre outros.

Eu amo os livros da Marian Keyes. Todos os que eu li tratavam de histórias de superação pessoal com mulheres como personagens principais. Esse não foi diferente. O que teve para mim de distinto foi que eu senti raiva da personagem principal do início ao fim! Mas muita raiva! Eu já tive raiva das personagens dela antes, várias vezes dá vontade de chamar a protagonista pra um papo “senta aqui, amiga, deixa eu te falar umas verdades…”,  pra ver se acorda pra realidade da vida. Mas essa, não. Essa eu queria apertar o pescoço!

A autoestima da personagem era tão baixa que todas as relações dela eram problemáticas. Amigos ou não lhe faziam bem ou ela lhes fazia mal. Família totalmente em descompasso. Trabalho que odeia mas não faz nada a respeito. Homens que a desrespeitam e ela fica correndo atrás pedindo mais… Nossa, de doer a alma.

Mas por que eu fiquei lendo, então?

Primeiro porque eu amo a autora, então eu realmente achava que ia chegar em algum lugar bom no final. Segundo que o início do livro me cativou. Começa com um grupo de amigas indo para uma parte desconhecida da cidade onde moram (Londres, btw) para consultar uma taróloga. E tudo na vida delas começa a mudar depois, influenciadas pelas previsões. Bom, eu passei por isso, você pode ler neste blog. Siiiiimmmm, fui tola a esse ponto, me julguem! Mas, então, me relacionei com o livro.

Porém, o que tenho a dizer é que apesar de eu ter me prendido a ele até o final, achei o pior livro da autora que eu já li.

Carregado de preconceitos de vários tipos e o empoderamento que eu esperava da protagonista… bom, continuo esperando, porque não chegou até agora.

Mas, deixa eu dar um aviso aqui, então, caso você decida ler: não tem nada a ver com casamento! O título deixa acreditar que tem, né? Mas não é o foco. A história de superação desse livro é sobre alcoolismo na família, então, claro que ele pode ajudar a quem lê de alguma forma. Mas prepare-se para um livro com final semi-feliz, para querer esganar a personagem principal e com várias passagens totalmente politicamente incorretas.

Se você já leu, me fale aqui o que achou. Se não, boa leitura e compartilhe aqui depois!

Lanna.London
Author

Lanna Schmitz Em algum lugar da faixa dos 30, escorpiana, viajante, carente e eterna mutante.

1 Comment

Write A Comment

Pin It