Archive

dezembro 2015

Browsing

Achados (Desejos) da Semana

Desejos

1- Escova Michel Mercier – Cabelo Espesso. As cores do modelo: “Roxa e Branca” ou “Azul e Preta”.

2 – Almofadas (uma mais linda que a outra!). Duas são da Decohouse. Tem também da Colab55 e outra do Collector.

3 – Aquele momento que eu vejo que não cumpro a promessa de não comprar mais canecas. rs Essa é da Artecomidita.

4- Moldura da Meu Móvel de Madeira. Essa já é amor eterno.

5 – E essa panela da Opa? Linda, né?!

Sobre ter referências

Esse post é uma reflexão. Por aqui, nada de verdades absolutas, nada de impor regras. O que é bom e bonito pra mim, pode não ser pra você e vice-versa. Tudo bem ser assim! 🙂

Faz algum tempo que eu falo sobre isso. A ideia aqui não é influenciar ninguém a fazer o que não quer. Pelo contrário! É oferecer opções para que tenhamos ESCOLHAS.

Se eu tivesse opção no passado, não teria demorado tanto tempo pra me (re)encontrar. Estou falando de cabelo crespo, de consciência sobre de onde eu vim, sobre sofrer preconceito, racismo, sobre não se ver ao entrar em lugares específicos, não se achar bonita o suficiente, não se enquadrar nos padrões e por ai vai… Falo também do cuidado que temos que ter ao julgar pessoas que querem mudar seu cabelo e as que não querem, ou ao julgar seu estilo e suas vidas.

Antes de cortar meu cabelo, li muito os blogs de várias meninas. Isso e outras coisas me fizeram QUERER mudar e tentar me ver como eu era antes dos alisamentos e afins. É por isso que eu digo que ter referências é importante para as nossas escolhas.

Volto a repetir que se um dia eu quiser mudar novamente meu cabelo, meu estilo, tenho esse direito. Assim como muitas de nós não querem deixar o cabelo natural por se sentirem bem e felizes com seus cabelos como estão. Temos apenas que respeitar.

A questão pra mim é não bater o martelo sobre uma verdade absoluta em nada nessa vida, muito menos quando o assunto é cabelo, corpo, estilo de vida etc.

Voltando a falar de referências: fui ao evento ENCRESPA GERAL (que – resumindo bastante – é um projeto de ação social que promove eventos que celebram a inspiração e valorização do uso do cabelo natural (cabelo crespo, cacheado, ondulado) como forma de autoconhecimento e reencontro das raízes. Marília Gabriela, minha fada, que cortou e transformou meu cabelo, já havia me convidado diversas vezes e eu finalmente consegui ir.

Mais do que empoderar, o evento valoriza a diversidade racial, nos propõe questionamentos e reflexões incríveis.

Assisti uma palestra e ouvi depoimentos que me fizeram refletir sobre tanta coisa. Me sinto privilegiada de poder ouvir tantas histórias e poder responder internamente a tantas questões que não conseguia antes.

Esse assunto foi tema de uma conversa incrível que tive na sexta com a Ana Soares, do Hoje Vou Assim Off, com a Ju, amiga e colunista do blog, e com a Camila Faria, do Não Me Mande Flores. Entre outras coisas que falamos, uma delas foi como ainda em 2015 as pessoas podem ser preconceituosas com cor da pele, pessoas de outros estados, pessoas com sobrepeso etc. A Ana, aliás, cedeu seu blog para um post maravilhoso sobre pluralidade que todo mundo deveria ler aqui.

“A questão não é impor um estilo. Apenas fornecer inspiração e informações para quem se interessa pelo tema, para que cientes possam fazer suas escolhas” , assim está descrito no site Encrespa e é assim que eu acredito ser coerente com o que penso.

Nota mental: falo muito aqui de cabelo crespo, pois é minha realidade e algo que eu tenho mais propriedade para falar. Mas o tema poderia ser o preconceito regional, gordofobia etc. A gente precisa cutucar a ferida e fazer de alguma forma as coisas mudarem… pra melhor. <3

IMG_4778IMG_4793IMG_4789IMG_4779IMG_4788IMG_4791IMG_4834IMG_4803IMG_4835IMG_4836IMG_4805IMG_4807

Como ser feliz mesmo diante de imprevistos

Acabo de completar 34 anos. Caramba! Olho pra trás e vejo quantas dificuldades tive que passar/enfrentar. A gente tem mania de sentir pena de si mesmo, né?! E, em alguns casos, isso é tão genuíno.

Senti muita pena de mim durante um bom tempo. Acho que o tempo foi necessário. Até que um dia pensei: Posso ser mais que isso! Todo mundo, sem exceção, passa por problemas na vida. O nosso sempre vai ser o pior, mas tenho certeza que não é! Eu só percebi isso quando meu luto pessoal havia passado, ao menos diminuído.
Mesmo no meu caso específico, eu vi que muitas coisas piores aconteceram/acontecem com pessoas no mundo. Mas por que estou falando isso tudo? Primeiro porque eu já disse que esse blog é mais que um espaço pra falar das coisas que eu gosto. É também meu espaço para expor minhas ideias, convicções, erros e acertos, na vida!
Não vou me estender, pois o post era para falar da minha festa/picnic. rs Mas resumindo: O dia que eu percebi que eu não podia mudar tudo que tinha acontecido, mas que podia mudar, todos os dias, pra onde eu queria ir e o rumo das coisas, tudo mudou pra muito melhor!

E aí começo falando da ideia da festa para os 34.  Desde o ano passado que eu coloquei na cabeça que queria um picnic. Um dia participei de um, da Casa de Colorir, e aquela sensação boa, aquelas pessoas que nunca tinha visto na vida se reunindo apenas por gostar das mesmas coisas me fez muito bem. Falei com o Edson na época que aquilo era o exemplo de algo bom que eu queria sempre fazer na vida. Aí você pode pensar: – Virou modinha! Eu te respondo: – Você gosta? Se a resposta for sim, te digo para fazer mesmo que pensem que está seguindo alguma influência).

E então eu comecei a planejar a festa/encontro. Todo mês eu comprava ou pensava em algo. Quando chegou perto, fiz o evento (sim, eu fiz um evento no facebook. Ai como eu sigo modinhas! rs) e chamei todo mundo que me deu vontade de chamar. Gente próxima, gente distante, gente que eu deveria fazer contato apenas pelo trabalho… Olha, eu não queria encher sua bola, mas se foi chamada/do se sinta privilegiado. No meio de tanta gente que eu gosto, você estava lá, naquela lista. 😉
Pois bem! A semana foi de chuva. Isso mesmo, não parava de chover! Eu fiquei tristinha nos primeiros minutos, mas depois pensei: Ah, tem solução, então apenas PARE! hahaha
Teve marido que ficou me consolando e que depois eu que tive que consolar. Ficou triste de verdade. <3 Foi aí que eu tive a ideia: Dá pra fazer em outro lugar, então vai sair picnic indoor. No caso ,no micro salão de festas do nosso prédio. Se foi bom? Pra mim foi incrível. Ter a oportunidade de celebrar a vida em meio ao caos que o mundo está passando é um privilegio. E assim saiu Anna's Picnic. <3

As fotos são do celular, mas quem liga?! 😉 Não
tem mundo/vida perfeita mesmo.

IMG_3287

IMG_3286IMG_3285FullSizeRender-18FullSizeRender-17IMG_3274FullSizeRender-10FullSizeRender-2FullSizeRender-19FullSizeRender-8FullSizeRender-7FullSizeRenderFullSizeRender-5FullSizeRender-4FullSizeRender-13

As delícias:

Bolo – Petit Noni Atelier

Brigadeiros – Dani Avelino

Torta Salgada & Quiche de queijo – Cela Meira – #PersonalChef

Mini sanduíches & Pão a metro – Luar do Grajau Padaria

Biscoito Globo – Mania do Biscoito

Torradinhas & Palitinhos – Casa do Biscoito

Pin It